PT confirma Edegar Pretto como pré-candidato ao governo do RS em 2022

  • 15/09/2021
  • 0 Comentário(s)

PT confirma Edegar Pretto como pré-candidato ao governo do RS em 2022

O Partido dos Trabalhadores confirmou o nome do deputado estadual Edegar Pretto como pré-candidato a governador do Rio Grande do Sul nas eleições de 2022. A confirmação ocorreu nesta segunda-feira (13), em Porto Alegre, durante o lançamento do movimento ‘Rio Grande e presente. Para toda a sua gente’, com participação dos ex-governadores Olívio Dutra e Tarso Genro, senador Paulo Paim e deputados e deputadas das bancadas estadual e federal do partido.

A solidificação da pré-candidatura de Pretto começou há alguns meses, e foi chancelada por parlamentares, dirigentes, militantes e apoiadores após debates presenciais e virtuais, realizados a partir de junho deste ano em 27 regionais do PT em todo o estado. O deputado foi definido como nome que sintetiza a renovação do partido, por sua capacidade de diálogo, liderança política e compromissos com a base social. Com a confirmação do nome, também se confirma o projeto como alternativa viável aos campos democráticos que estarão mais próximos do ex-presidente Lula no RS.

Com a mensagem de passagem de bastão, num encontro definido como símbolo da união, da soma de ideias, de pensamentos e de forças para trazer o Rio Grande de volta ao seu papel de vanguarda na defesa dos direitos de toda a população gaúcha, as lideranças do partido declararam que o deputado tem total apoio dos dois ex-governadores, do senador, das bancadas do PT, militantes e movimentos populares. Para os petistas, Edegar Pretto é o nome certo para encabeçar no RS esse grande projeto nacional coletivo que já está em curso.

— Temos uma tradição de estar numa mesma trincheira, em especial na luta pela democracia. Edegar recebe nossa experiência, e está à altura de levar adiante todo trabalho, não só das nossas administrações, mas de todas que trabalham de forma séria — pontua Tarso.

Olívio Dutra, que além de amigo é conselheiro do mandato do deputado Edegar, destacou que as gestões do PT não acertaram tudo, segundo ele pelas complexidades da vida. De forma positiva, o ex-governador acredita que as pessoas não esqueceram de tudo o que foi feito de importante pelas administrações, em especial em respeito ao ser humano.

— Edegar, tu és um herdeiro de um legado, que vem desde o tempo do teu pai, o saudoso Adão Pretto. Vamos em frente nesta luta, pois a política é a construção do bem comum com o protagonismo das pessoas — declara.

Edegar Pretto tem 50 anos e nasceu em Miraguaí, na Região Celeiro. É formado em Gestão Pública e tem suas origens na agricultura familiar. Filho de Adão Pretto, deputado federal falecido em 2009, Edegar está em seu terceiro mandato como deputado estadual. Foi o mais votado do partido nas três eleições em que participou, e líder da bancada petista no governo Tarso. Em 2017 foi presidente da Assembleia Legislativa, quando em sua posse popular cerca de duas mil pessoas ocuparam a praça da Matriz para um ato de apoio público na capital.

Na última eleição, fez votos em quase 480 municípios, e acumula a marca de ser o mais votado da história do PT no Legislativo estadual. O deputado tem bom trânsito em diversos setores produtivos e econômicos do estado, como produção de alimentos. Uma de suas causas com reconhecimento internacional é o trabalho pelo fim da violência contra as mulheres, que o levou a ser membro do Comitê Nacional Eles Por Elas, da ONU Mulheres, e coordenador do Comitê Gaúcho Eles Por Elas, único Comitê estadual do país autorizado pela ONU.

Já a partir desta semana, Pretto intensifica a participação presencial em agendas pelo estado, começando pela Região Metropolitana de Porto Alegre. Depois, segue para roteiros de trabalho em municípios do interior, o que já é uma característica do parlamentar. A proposta é percorrer o estado com este movimento, embalado pelas pesquisas que apontam a liderança do ex-presidente Lula. Na próxima semana o roteiro será nas regiões Celeiro, Norte e Alto Uruguai. Ainda em setembro visitará a Região Centro, e em outubro, Sul e Serra. Depois será elaborado o calendário que contemplará as demais regiões. Nas atividades programadas, está como prioridade ouvir os setores sobre desenvolvimento regional, envolvendo produção de alimentos, educação, saúde, indústria, inovação tecnológica, universidades, entre outros.
— Esse movimento que criamos foi para construir esse Rio Grande presente. Mas tudo isso pelo caminho do diálogo, sem ódio e revanchismo. Vamos conversar com quem estiver disposto a fortalecer o nosso projeto. Eu comecei muito cedo a minha caminhada, conheço o Rio Grande de ponta a ponta, e neste espírito coletivo, com o legado dos que vieram antes de nós, vamos caminhar para um futuro melhor — resume Pretto.

Durante o evento, Edegar, Tarso e Olívio conversaram sobre temas do estado, passando pelas conquistas trabalhistas e participação popular, considerada uma das principais marcas dos governos petistas. Também resgataram feitos dos governos dos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff. Temas que envolvem o atual presidente não ficaram de fora do bate-papo. Tarso e Olívio, instigados por Pretto, analisaram a atual situação do país. Citaram Bolsonaro e seu governo como responsáveis pela má gestão da pandemia, aumento da pobreza, fome, desemprego, alta no preço dos alimentos e combustíveis, e o desrespeito às instituições brasileiras. Sobre o melhor caminho para resgatar o Brasil e reconstruir o Rio Grande, afirmaram que o jeito é Lula voltar, com o apoio da população.
Por mensagem em vídeo, o senador Paulo Paim diz que o momento é de somar forças, e reafirma a amizade e companheirismo que tem com Edegar. Destaca que este movimento lançado hoje é a consolidação da luta por um Rio Grande mais atuante na vida das pessoas.
— Edegar, pode contar comigo. Você é um retrato fiel da personalidade, da visão política e do espírito de solidariedade. Um homem de palavra, diálogo, amor, trabalho, cabeça e coração, tal qual foi seu pai, nosso sempre lembrado Adão Pretto — lembra.
Conforme o presidente do PT-RS, deputado federal Paulo Pimenta, a partir dessa oficialização o partido vai ampliar as discussões com siglas aliadas. Ele diz que os dirigentes já conversaram com os partidos do campo popular, e que todos demonstraram disposição de construírem um novo projeto para o Rio Grande do Sul.
— Ainda temos um bom tempo de debate e diálogos, mas estamos motivados por uma grande unidade que vai garantir um palanque forte para o Lula no RS através da liderança do Edegar — explica.
Sobre a vinda de Lula ao Rio Grande do Sul, Pimenta adianta que o ex-presidente está ajustando agenda, e já se colocou à disposição para organizar um roteiro com Edegar Pretto para uma caravana em alguns municípios gaúchos.
IMAGENS: Leandro Molina

#Compartilhe

0 Comentários


Deixe seu comentário








Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

No momento todos os nossos apresentadores estão offline, tente novamente mais tarde, obrigado!

Anunciantes