Programa da Infância da SES recebe prêmio nacional

PIM ficou em primeiro lugar na sua categoria no Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social. - Foto: Marília Bissigo/Divulgação SES

O programa Primeira Infância Melhor (PIM), da Secretaria da Saúde (SES), foi vencedor do Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social. A iniciativa tem por objetivo identificar, certificar, premiar e difundir produtos, métodos, processos ou técnicas criados para solucionar algum tipo de problema social. O PIM foi um dos oito vencedores de diferentes categorias pelo seu trabalho de visitações domiciliares a famílias visando ao desenvolvimento integral de crianças até os seis anos em situação de risco e vulnerabilidade social. Hoje, no Rio Grande do Sul, são mais de 53 mil famílias, 58 mil crianças e 8 mil gestantes atendidas nos 238 municípios habilitados.


A premiação foi realizada nesta quarta-feira (16) à noite em Brasília. O troféu foi entregue pela primeira-dama Michelle Bolsonaro e recebido pela diretora do Departamento de Ações em Saúde da SES, Ana Costa, e pela coordenadora-adjunta do PIM, Carolina de Vasconcellos Drugg. Também foram homenageadas soluções de questões relativas a outros temas, como alimentação, educação, energia, habitação, meio ambiente, recursos hídricos e renda. Ao todo, foram mais de 800 iniciativas inscritas para o prêmio.


Política pública pioneira no Brasil, o Primeira Infância Melhor é uma ação transversal de promoção do desenvolvimento integral na primeira infância. As famílias são orientadas por meio de visitação domiciliar, através de atividades lúdicas específicas, voltadas à promoção das habilidades e capacidades das crianças, considerando o contexto cultural, necessidades e interesses da família. A atenção dedicada às famílias participantes do PIM é realizada por meio das modalidades de atenção individual e grupal, complementadas pela abordagem comunitária.


A estratégia está voltada para o desenvolvimento pleno das capacidades físicas, intelectuais, sociais e emocionais do ser humano, e tem como eixos de sustentação a comunidade, a família e a intersetorialidade. O programa compõe um dos projetos prioritários da Secretaria da Saúde, além de integrar programas estratégicos do Governo do Estado. É reconhecido como uma das tecnologias sociais mais consistentes para o cuidado com as infâncias na América Latina.

Categoria:Noticias